Você pretende sair da casa dos pais? Vai trabalhar ou estudar em outra cidade? Quer mais independência e está planejando ter seu próprio endereço, mas ainda não tem condições de bancar todas as despesas da nova moradia? Essa é a situação de milhares de pessoas, especialmente jovens, que optam por sair da casa dos pais. Alugar um imóvel para dividir com alguém é uma boa estratégia, mas exige alguns cuidados para garantir a harmonia no novo lar.

Se este é o seu caso, a Terraz Aluguel Digital você a encontrar o melhor espaço e dar todas as dicas para que essa nova etapa da sua vida seja repleta de boas surpresas e descobertas. 

Novo lar, teu espaço

São incontáveis os motivos que levam alguém a ir morar longe da família e são inúmeros também os desafios de quem toma essa decisão. Na maioria dos casos, mesmo que você vá dividir o imóvel com algum amigo, cada um tem os seus hábitos e rotinas. 

Se adaptar às “manias” do outro não é fácil, leva tempo e, provavelmente, vai exigir muita paciência. Mas isso é normal em qualquer relação e ao dividir a casa não poderia ser diferente.

Por mais que você e seu colega tenham o melhor relacionamento, ainda assim você vai desejar e necessitar estar sozinho em muitos momentos. Quando for buscar um imóvel para dividir, opte por um local onde você terá seu próprio quarto. Atente-se também para a infraestrutura do imóvel.

O imóvel precisa ter no mínimo dois quartos e mais de um banheiro, para que você tenha o mínimo de privacidade. Se você vai dividir o apartamento com alguém que não conhece muito bem, essa necessidade fica ainda mais latente. Uma kitnet, por exemplo, pode ser um espaço difícil para dividir, então se você é uma pessoa que preza pelo espaço próprio, fique atento a isso.

Quanto à estrutura do condomínio, é interessante que tenha alguma infraestrutura ou esteja em uma localização estratégica, próximo de parques ou praças e outros espaços de lazer. Assim, você terá mais opções para sair e ter um tempo próprio para relaxar.

Estabeleçam as regras

A principal vantagem ao dividir imóvel é a economia, mas é preciso estabelecer as regras para que a convivência seja pacífica e justa. Afinal, se alguns critérios não estiverem de comum acordo, alguém pode sair no prejuízo. 

Como, por exemplo, uma pessoa só ficar responsável pelo pagamento das contas e o outro não cumprir com suas obrigações. Ou só um se preocupar com a limpeza da residência. Detalhes assim fazem toda a diferença no dia a dia e podem gerar conflitos. 

Sentem-se e definam as regras de convivência.

Pagamento das contas: é óbvio que ao morar com outra pessoa, você confia que as despesas serão compartilhadas igualmente. Essa é a premissa. Para que isso funcione, definam as formas de pagamento, os dias do mês de vencimento de cada conta e acertem como será feita a quitação de cada dívida. 

Comida: o recomendado é que cada morador faça suas próprias compras. Afinal, nada mais desagradável do que chegar em casa com vontade de comer algo e não encontrar no armário. Separem as comidas, reservem um espaço para cada morador no armário e na geladeira. Se ambos pretendem cozinhar suas próprias refeições, estabeleçam os horários que cada um pode utilizar o fogão para que o outro não te atrapalhe e nem você a ele.

No dia a dia é normal e saudável que vocês compartilhem guloseimas e refeições, desde que seja de comum acordo. Não é de hoje que a comida pode amargar os ânimos, por isso aja com gentileza e bom senso para que seja sempre um lar doce lar. E isso vale também para utensílios de higiene, roupas, objetos pessoais, entre outros.

Limpeza: a sujeira pode ser algo que realmente contamina as relações. É fundamental criar regras para a limpeza e para a manutenção das áreas comuns. O ideal é definir dias específicos para a faxina. Por exemplo, a cada semana um fica responsável por essa tarefa. 

A “negociação” não precisa ser rígida e deve levar em conta a rotina dos moradores. Se durante a semana fica difícil devido ao trabalho e estudo, combinem que a faxina será feita nos finais de semana.

Áreas comuns: para manter a boa vizinhança estipule horários para o uso das áreas comuns. Se os moradores têm rotinas semelhantes, definam como será feito o uso do banheiro, da cozinha, da área de serviço.

Visitas: dialoguem sempre. Não é interessante proibir as visitas, mas há como ter critérios para que isso não se torne um problema. Antes de levar alguém à casa converse com o colega. Não é agradável chegar em casa e dar de cara com um desconhecido sem ser avisado.

A visita também não deve passar muito tempo na sua casa. Mais uma pessoa gera mais gastos e o outro locatário não é obrigado a arcar com as despesas da sua visita e vice-versa. O mesmo ocorre com relação a festas e reuniões. Antes de convidar, converse com o colega de apartamento e veja se ele concorda. 

Coliving

Essa é uma nova tendência no compartilhamento de moradias e é uma ótima opção para pessoas que têm pouco tempo para tarefas de casa, que viajam muito ou que têm uma vida bastante agitada, mas que mesmo assim buscam por criar relações pessoais e profissionais. 

De forma geral, dividir imóvel já pode ser considerado um coliving. Porém em muitos locais, como em São Paulo, há diversos casos deste viver em comunidade de forma mais ampla e colaborativa. São espaços em que os moradores têm seu próprio quarto, mas dividem os demais cômodos. 

A diferença é que nestes ambientes todos colaboram entre si, vivendo de forma consciente, reduzindo os desperdícios, trocando ideias e experiências. Assim como nos demais tipos de compartilhamento, neste também há regras para que essa convivência seja a mais agradável possível. 

Para saber mais sobre este tipo de moradia acesse o conteúdo que publicamos recentemente no blog. 

O que diz a Lei?

A Lei do Inquilinato (Lei nº 8.245/1991) estabelece que há duas formas desse tipo de locação: sublocação ou locação com dois ou mais locatários. Em ambos os casos, o locador deve ser comunicado com antecedência e autorizar a sublocação ou a divisão do imóvel em mais locatários.

Seja qual for o seu caso, se você procura imóvel para locação na Grande Florianópolis, pode contar com a Terraz Aluguel Digital. Acesse o nosso site, faça sua busca por aluguel residencial em Floripa e região e encontre o imóvel ideal sem sair de casa. Rápido, prático e seguro para você e para quem dividir contigo.