Dicas de como economizar energia elétrica em casa

A gente sabe que vida de estudante não é nada fácil. E com a inflação dos últimos meses e o aumento no preço de itens básicos, o valor das contas pode ter pesado no seu bolso. 

Uma das que mais vem assustando os consumidores é a conta de luz, que está diretamente relacionada à crise energética que o Brasil enfrenta atualmente. 

Por isso, a gente resolveu pesquisar e reunir as principais orientações sobre como economizar energia elétrica na sua casa. Confira 10 dicas de como reduzir o consumo de luz no seu dia a dia. 

Além de gastar menos, a mudança de hábitos também é benéfica ao meio ambiente. Ou seja, todo mundo sai ganhando.

 

     1. Dê preferência à iluminação natural

De dia, abra as cortinas, deixe a luz natural iluminar sua casa. Além de arejar o ambiente, é de graça. 

Para diminuir ainda mais a necessidade de iluminação artificial pinte as paredes com cores claras, pois elas ajudam a refletir melhor a luz do sol. 

Outra boa estratégia é o uso de espelhos ou móveis espelhados. Além de gerar uma sensação de amplitude também são ótimos para ajudar a iluminar os ambientes.

 

     2. Não deixe lâmpada ligada sem necessidade

De dia nem precisa falar, deixe as lâmpadas desligadas. À noite, mantenha acesas somente as que estão sendo usadas.

Sabe aquele costume de sair de um cômodo e esquecer a luz ligada? Isso não pode mais acontecer. Mude. Quando sair e perceber que a lâmpada ficou acesa, volte e apague. 

Lâmpada acesa é o seu dinheiro indo embora. Até porque elas parecem inofensivas, mas são responsáveis por 20% do consumo total de energia de uma casa. Tenha consciência que luz que se apaga não se paga.

 

     3. Troque as lâmpadas

Este é um investimento que vale a pena. Você sabia que as lâmpadas de LED são até 80% mais econômicas do que as incandescentes e 30% do que as fluorescentes? É isso mesmo.

Então para economizar é necessário trocar. As lâmpadas, mesmo as de LED, não são caras e a longo prazo representam uma diferença enorme no seu bolso. 

 

     4. Ar-condicionado só quando necessário

Se você tem ar-condicionado em casa já sabe que no verão a conta de luz vem praticamente o dobro do restante do ano. E não, não é uma simples coincidência. O culpado deste aumento na fatura é do consumo de ar-condicionado.

Mesmo nos dias mais quentes, sempre que possível, substitua o ar artificial pelo natural. Abra as janelas, deixe o vento entrar. Mesmo durante à noite quando, geralmente, refresca, se for seguro, durma com os vidros semiabertos para economizar energia.

Não deixe o ar-condicionado funcionando 24 horas por dia ou não se assuste com a conta no fim do mês.

 

     5. Diminua o tempo no chuveiro

O chuveiro elétrico é o segundo vilão quando o assunto é consumo de energia, especialmente no inverno, quando o aparelho é utilizado na temperatura máxima.

Mas, independente da estação, diminua o tempo de banho. Quando possível, desligue o chuveiro ao lavar o cabelo ou ensaboar o corpo. Quanto menos o chuveiro estiver aberto menor será o seu consumo e, claro, o seu gasto.

Coloque a chave do chuveiro na posição “verão”, sempre que possível. Só isso pode gerar uma economia de até 30% de energia.

 

     6. Tire das tomadas os eletrodomésticos que não são essenciais

Com exceção da geladeira que precisa estar ligada, retire das tomadas todos os demais aparelhos eletrônicos, principalmente, televisão e micro ondas. Você até pode não acreditar, mas faça o teste. Em um mês certamente você já vai perceber a diferença no consumo e na conta. 

Afinal, economia se faz de pouco em pouco, centavo a centavo, quilowatt a quilowatt.

 

     7. Cuide com o estado de conservação dos eletrodomésticos

Um simples defeito em algum aparelho pode gerar um gasto a mais e desnecessário. Por isso, mantenha seus eletrodomésticos em boas condições e com regularidade verifique detalhes como se a borracha da geladeira apresenta boa vedação. Hábitos básicos que evitem o desperdício e te ajudam a economizar.

 

     8. Evite o uso de alguns aparelhos

Além do chuveiro, a utilização de outros equipamentos também pode ser reduzida. Como é o caso do ferro elétrico, da máquina de lavar, da secadora de roupas, do secador de cabelos, da chapinha, entre outros.

Para diminuir o uso da máquina de lavar, por exemplo, uma sugestão é esperar para juntar mais peças e lavar todas de uma vez. Evite ligar o aparelho para a limpeza de poucos itens.

O mesmo vale para o ferro elétrico e para a secadora de roupas. No caso do secador também tente reduzir o uso. O seu cabelo e o seu dinheiro vão agradecer.

 

     9. Abra menos a geladeira

Cada vez que a porta é aberta, a geladeira requer mais energia para diminuir a entrada de calor. Ou seja, quando menos você abre e fecha o aparelho, menos consumo gasta.

Pense bem antes de correr para a geladeira. E, como mencionado antes, verifique a borracha de vedação, responsável por impedir a troca de calor que consome mais eletricidade.

A geladeira também tem níveis de refrigeração. Mantenha o eletrodoméstico nas modalidades mais baixas que darão conta de esfriar os alimentos, mas que gastam menos. 

E deixe-a longe de fontes externas de calor como forno ou onde pega sol. 

 

     10. Troque alguns eletrodomésticos e pesquise o consumo

Há alguns anos uma campanha foi realizada em todo o Brasil incentivando os consumidores a trocar os eletrodomésticos antigos por novos. O motivo? O consumo de energia. Segundo levantamentos, a economia dos aparelhos mais modernos poderia chegar a 67%. 

Além disso, as empresas também passaram a expor informações de consumo dos equipamentos. Mas para não ter nenhuma dúvida você também pode conferir a média de consumo de cada eletrodoméstico no site do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica, Procel. 

Assim você vai saber se está na hora de trocar algum aparelho e também conseguirá saber a economia que a nova aquisição vai gerar.